Fogo negro em Faerun

Um covil no mar

Arco 3

Em meio à viagem ao norte, a embarcação é cercada por tritões e sereias e a líder, saltando do mar para o convés, exige falar com o capitão. Ragna’Kar pede que todos não ataquem e ouve o que ela tem a dizer. É um pedido de ajuda, Ari’lael, General do mar do norte diz que sua raça vem sendo massacrada para estranhos rituais em uma ilha escondida pela névoa. Ragna’Kar decide ajudá-la para mostrar seu respeito pelo mar e ter boa sorte.

Ao encontrarem a ilha, navegando pela névoa em alto mar, descobrem ser um covil de bruxas, tritões presos e mortos são encontrados em vários lugares e símbolos nas rochas escritos em um tipo de língua gigante não parecem fazer muito sentido com tudo que está acontecendo. Annathar Nephadius começa estranhamente a sentir e ver alguns fios de trama mágica, coisa que não acontecia desde a morte de Mystra, desde o início da Spellplague e numa busca que quase destrói a mente de Ragna’Kar, eles salvam os tritões prisioneiros e matam 2 das 3 bruxas do covil. Ari’lael os agradece oferecendo-lhes proteção pelos mares e uma chave mágica que diz ser para a grande fortaleza das montanhas da espinha do mundo, para onde devem se dirigir.

Comments

Vancsek Vancsek

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.