Fogo negro em Faerun

Sonhos profundos

Arco 2

Após acordarem do sono induzido, Ragna’Kar se enfurece de ter deixado Zenith escapar, corre até o quarto onde ele permanece catatônico e atravessa seu tridente no peito do velho, uma grande correria começa com o rei mandando prendê-lo, guardas o segurando e Futuri chegando próximo ao corpo e rapidamente, com uma prece a Lathander, fecha o ferimento trazendo seu corpo ao estado normal. Uma discussão começa pois a reinado quer que Zenith fique vivo para responder perguntas sobre o que está havendo no mundo, mas a maior parte do grupo parece querê-lo morto.
Breath se coloca á frente de Ragna’kar e acaba sendo preso junto. A noite avança cada vez mais, e em Neverwinter, o sol aparece apenas por algumas horas e enquanto todos não descansam, a sensação é de tensão e raiva.
Futuri conversa com o rei para que liberte seus amigos e consegue sua aprovação desde que se responsabilize e garanta que Zenith não será atacado novamente. Angell entrega o rubi, agora completo, para Liz Sunlight.

Após todos descansarem, Ragna’kar e Breath são soltos para realizarem o ritual novamente, enquanto Liz faz sua oração segurando o rubi e todos aguardam deitados, as paredes da mansão vão ficando decrepitas como se a madeira estive envelhecendo anos mais rápido, as luzes das tochas vão bruxuleando como se algum vento misterioso tentasse apagá-los e a podridão das paredes passam para o chão, vão envolvendo o quarto até que a clériga Liz simplesmente cai no chão inconsciente.

No plano astral, eles acordam flutuando e voando por cima de um mar revolto de noite, nas águas profundas, o que parecem ser almas tentam aparentemente se erguer e alcançá-los, e o vôo continua até que eles avistam por fim, uma grande embarcação, uma cabeça de dragão é o formato de sua proa e as velas estão içadas e estendidas. Ragna’Kar logo começa a a se sentir nostálgico e lágrimas correm de seus olhos, é o seu antigo navio que está ali parado e assim que eles descem para o navio, ele perde seus tons, as velas desabam e passa então a ser uma embarcação abandonada, quebrada e deteriorada por inteiro. Das laterais do navio, aranhas pálidas saltam para dentro do convés os atacando. A luta não é simples pois elas desaparecem e aparecem em lugares diferentes como se pudessem se teleportar, mas após um tempo, conseguem vencer a batalha, eles entram na sala do capitão e veem mapas, instrumentos de navegação e várias outras coisas na mesa, como se alguém ainda estivesse usando aquilo tudo, o Dragonborn reconhece que tudo está da forma como ele havia utilizado em sua última viagem. O grupo então, decide ir em frente, abrem a porta do portão do navio e começam a descer as escadas.

Passando por um tipo de manto escuro, eles chegam em uma sala de uma casa, a antiga casa de breath, um círculo ritualístico no chão e correntes na parede o fazem sentir um profundo medo e ímpeto que o coloca abrindo a porta e correndo para fora da sala, todos correm juntos, através de uma cidade incendiada até a frente de uma alta construção com diversas janelas no segundo andar, onde, Yeenoghu e Ceci, em janelas diferentes, observam-nos lá em baixo. O corpo da irmã de Breath caido nas escadas que levam a porta de entrada. ele a segura e frenéticamente chuta a porta e entra sentindo sua irmã se desfazendo em suas mãos, os outros também correm com ele sem entender muita coisa do que está acontecendo e passam por mais um véu negro.

Chegam em uma floresta onde um ritual druídico está acontecendo, no meio do ritual, um dragão negro ataca os druidas com um fogo negro e mata todos, uma figura com um manto aparece e juntando sua magia com o o poder do dragão eles abrem um buraco no chão de onde um antigo esqueleto começa a tomar forma, carne, pele e escamas crescem e aparecem tornando-se um dragão verde enorme que voa para longe, a figura com manto os vê atrás das árvores e começa a conjurar uma magia, eles correm e o chão se abre fazendo-os cair em outro véu negro.

O grupo cai em uma caverna conhecida já, na mesma sala onde eles descansaram da ultima luta contra o lorde demônio dos gnolls, na sala onde eles não conseguiram desvendar o que as runas nas paredes escondiam porque Angell havia corrido de volta para casa. Agora, com todos ali eles conseguiram desvendar as runas, retirando magicamente de dentro da parede um tipo de cofre cheio de enigmas, foram horas tentando desvendar como abir a tal caixa, mas no final, chegaram em um pergaminho muito antigo, com um tipo de código numérico nele. Annathar Nephadius o guarda para si e seguem pela caverna a dentro, já que a saida estava completamente fechada. No caminho, as risadas dos gnolls iam preenchendo o local e no meio das passagens foram emboscados por muitos deles. Eram muitos para continuarem lutando, então, decidiram simplesmente abrir caminho e passar por eles. No final da decida toda, atingiram o ponto mais baixo da caverna, o hall onde antes, Yeenoghu e Ceci haviam lutado, o hall onde o dragão azul os havia perseguido e lá, Liz Sunlight pendia em uma parede presa, o rubi em outra parede em um tipo de soquete, a mãe de Angell, dormindo em sua cama, no meio da caverna e Yeenoghu andando de um lado para o outro no fundo por entre as enormes colunas.

Comments

Vancsek Vancsek

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.